Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Menina Leblon
    vermelho batom
    foi vista com Joe
    malhando na praça
    Sabote Canão
    Convoca no som
    a Paz dos irmãos
    de toda quebrada
    Sabotage mano Anisio
    Eu vejo diabólico confiro analiso
    um Branco e um Preto unido
    respostas que cala o ridiculo

    Vejo assim confisco, mundo submisso
    eu adiquiro, alivio, Paz para os meu filhos
    na decente, atenciosamente eu sigo em frente tipo
    assim
    regenerado delinqüente lá do Brooklyn
    não sou Mun-Rá mas tenho sim uns Pit Bull por mim
    sei que até lá, liberdade já, pros meus irmãozinhos
    representei, com um do verdinho na mente OK
    não desandei eu me empenhei me dediquei também
    conheço o povo, de Sampa RJ BH Baixada Porto
    Sou Gavião fiel de origem louco
    Nada bobo, não brigo pelo jogo, sou fogo contra fogo
    mais vale uma familia e um qualquer no bolso
    medo, talvez desemprego sofrimento lamento
    vai ser demais, vou viver sem Paz
    pagar veneno, nas ruas falcatrua zé povinho
    um isqueiro, o etinerário de um puteiro é o Brasil
    Brasileiro se infiltraram, as portas se fecharam
    quem rima está aqui, quem não rima aplaude o
    adversário
    tipo jagunço chabu, neguim até lá
    liberdade já pro Nu e o Baiano

    Se liga na fita danados otários estão maquinados no
    morro
    falaram que pode atirar na sequência se pa vão
    prestarem socorro
    mas abre olho, o cara piolho, é sempre um mano dos
    nossos
    o inimigo meu tem Astra Barca Blazer também tem Moto
    Sul Canão meu bairro, pinotei não deixei rastro
    comentaram sim, forjaram que eu vi, doze panelas do
    bafo
    no bairro eu pego meu filho na fé vinha vindo na fé
    vou seguir
    Deus que me livre da mira dos tiras mas nêgo eu não
    fico não brinco nem mosco
    medo só vejo os destroços
    do pobre que acorda com ódio
    o Anjo do céu não pode ser réu
    quem vem das ruas, não joga fácil
    tipo Invasor tenebroso, fogo contra fogo
    Lúcio Flavio louco, um corvo

    Sou maloqueiro sou, e lá vou eu Joe
    é um dois pra pegar, então policia sai do pé
    pra meu alivio eu quero um beck
    mais uma vez o enxame quem provoca é o zica (2X)

    Menina Leblon
    vermelho batom
    foi vista com Jow
    malhando na praça
    Sabote Canão
    Convoca no som
    a Paz dos irmãos
    de toda quebrada
    Sabotage mano Anisio
    Eu vejo diabólico confiro analiso
    um Branco e um Preto unido
    respostas que cala o ridiculo

    Vejo assim confisco, mundo submisso
    eu adiquiro peço alivio, Paz para os meu filhos
    na decente, atenciosamente eu sigo em frente tipo
    assim
    regenerado delinqüente lá do Brooklyn
    não sou Mun-Rá mas tenho sim uns Pit-Bull por mim
    de Zona Oeste à Capão, de Leste à Região
    Norte Oeste tipo Canão, hé ... É embassado né ladrão
    Canão ou Boqueirão, é várias vezes Jow treta
    eu vi Jow, se a idéia não trocou gançou dançou
    eu vi colou bola de meia, não teve isqueira
    só não bobeia você lembras, do que tu queiras
    eu, Deus e a Maryjane, versos
    os 16 que se iludirem perde a fé
    mas muitas vezes assim que é
    sei que tem gambé, da pane em Super-Homem
    que também se esquece toma bonde
    Canão lembra a Igreja, o bar do Bé as Breja
    Cobiça, policia, as maguas, os deixa, Jow
    moscô sujou foi pro saco, fico embassado
    é ninguém trinca é embassado, eu embasso
    na história várias vezes faço rits, dum som Muita
    Treta
    é você lembra, bate cabeça e a Zica quem curte é da
    familia (héhé)
    ladrão proceder não se arrisca, corri na lama
    eu sim sou Brooklyn, do Rap eu sou um terror
    domino o Eminen, Shaquille O'neal, lembro Deda,
    finado meu mano, tipo morse na vida do crime um
    estopim
    verdade Brown o gosto tá cruel o crime não é mel
    o medo vem do céu como foi cruel
    de arrec-cléu click-cléu o povo é algo fel
    eu sou um problema, pra quem pensa que o Rap é pra
    loque
    demorô vem ver filhos de mãe se envolve
    se não me viu no sapatinho mentiu tô sempre na maior
    guerreiro ando só, Samurai sem sacatró
    também lembrei das vezes eu Durval Chicó
    quem pisa na malote eu sei quem dava dó
    quem for lá no Canão Brooklyn Sul me vê
    a lei das ruas, é rude faz você aprender
    proceder pra vencer pra crescer prevalecer

    Sou maloqueiro sou, e lá vou eu Jow
    é um dois pra pegar, então policia sai do pé
    pra meu alivio eu quero um back
    mais uma vez o enxame quem provoca é o zica (2X)

    Pode acreditar, Instituto outra vez de pé,
    Sabotage,
    Brooklyn Sul Canão,
    representando, a favela no cinema nacional,
    às grandes tela e tal, é isso aí.

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Sabotage

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.