Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Rita Lee ocupa um espaço único dentro do universo da música popular brasileira. De seu repertório faz parte, além do enorme talento, uma grande dose de ecletismo pois, como filha legítima do Tropicalismo, Rita desfila sem pudores pelas mais diversas avenidas musicais, desde rock pauleira até bossas, baladas românticas e latinidades.

    Além dos inúmeros sucessos que compôs para ela mesma, teve também suas músicas gravadas por artistas do calibre de João Gilberto, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Elis Regina, Gal Costa, Maria Bethânia, Milton Nascimento, Simone, Ney Matogrosso, Zizi Possi, Marisa Monte, Marina Lima, Zélia Duncan, Cássia Eller, Paula Toller, Henri Salvador, Frank Pourcel, Paul Mauriat, Gloria Estefan, Yael Levy, entre muitos outros. Em 39 anos de carreira, Rita realizou uma multitude de apresentações pelo planeta.

    Rita Lee nasceu em São Paulo (capital) no dia 31 de Dezembro de 1947, sob o signo de Capricórnio, ascendente em Aquário e lua em Virgem. Filha caçula de Charles Fenley Jones e Romilda Padula Jones teve duas irmãs: Mary Lee e Virginia Lee. É casada com o músico e compositor Roberto de Carvalho desde 1976 e tiveram três filhos: Beto (27), João (25) e Antônio (23).

    Apesar de sonhar em ser médica veterinária ou atriz de cinema, Rita desde pequena tinha paixão pela música e chegou a ter aulas de piano com a famosa concertista Madalena Tagliaferro. Mais tarde, já na escola, formou um grupo só de garotas chamado Teenage Singers (1963). Em 1964 participou do Tulio Trio, depois do grupo Six Sided Rockers, que no ano seguinte mudou o nome para O'Seis e lançou um compacto com as músicas Suicida e Apocalipse. No final de 1965, com a saída de alguns integrantes e entrada de outros, o grupo mudou o nome para O Konjunto. Quando a formação da banda se reduziu a apenas um trio surgiram Os Bruxos que logo a seguir foram rebatizados de Os Mutantes, grupo do qual Rita fez parte de 1966 a 1972. Os Mutantes fizeram sua primeira apresentação no III Festival de Música Popular Brasileira da TV Record, em 1967, acompanhando Gilberto Gil na música Domingo no Parque. Fizeram parte do núcleo de fundadores do Tropicalismo, juntamente com Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Tom Zé, Rogério Duprat e outros artistas de peso. Junto com os Mutantes, Rita marcou presença e imagem fortíssimas nos famosos festivais de música da época, onde seu talento, sua beleza e carisma sempre foram centro das atenções. Gravaram juntos 6 discos, entre eles o recém-lançado Technicolor. A última apresentação de Rita com Os Mutantes aconteceu no VII FIC, em 1972 no Rio de Janeiro.

    Paralelamente aos Mutantes, Rita lançou em 1970 e 1972, dois álbuns solos: Build Up que traz o seu primeiro grande sucesso José, além de Sucesso Aqui Vou Eu ( uma psicografia dos tempos que ainda estavam por vir?) e Hoje é o Primeiro Dia do Resto de Sua Vida.

    Em 1973, Rita e a cantora Lúcia Turnbull formam a dupla acústica Cilibrinas do Éden e participam da Phono 73 em São Paulo. As Cilibrinas não seguem adiante, pois os ventos das mudanças ainda não haviam parado de soprar.

    Ainda em 1973, Rita monta a banda Tutti Frutti e inicia um trabalho de fortíssima identidade pessoal, gravando discos como Fruto Proibido, considerado por muitos como o melhor disco de rock nacional de todos os tempos. Realiza também as primeiras turnês para grandes públicos, percorrendo todo o Brasil com enorme aparato de produção, som, luz e cenografia. Nasce então a Rita Superstar, a maior estrela do rock nacional e única a atingir tal magnitude. Performer inigualável e compositora de gênio, Rita lapida um verdadeiro maná de preciosidades, entre eles o sempre atual hino dos adolescentes Ovelha Negra. Fazem parte desta fase canções como Mamãe Natureza, Menino Bonito, Esse Tal de Roquenrou, Coisas da Vida, Jardins da Babilônia, Miss Brasil 2000, Agora Só Falta Você, Eu e Meu Gato, Dançar Para Não Dançar e Com a Boca no Mundo .

    Junto com o Tutti Frutti Rita gravou 4 discos, o último deles Babilônia, em 1978. Antes disso porém, eis que em outubro e novembro de 1977, Rita cai na estrada com o show Refestança (mais tarde transformado em disco ao vivo), em que divide as honras da festa com seu amigo, mestre e compadre Gilberto Gil.

    Em 1976, Rita conhece e se apaixona pela pessoa e pela música de Roberto de Carvalho, guitarrista/pianista carioca que na época atuava na banda de Ney Matogrosso. Inicia-se neste momento um romance que iria se transformar num verdadeiro manancial de criatividade, uma parceria que renderia algumas das obras mais importantes da música brasileira. Em agosto de 1976, aos 3 meses de gravidez, Rita é presa em sua própria casa, sob acusação de porte de drogas, num dos fatos de truculência explícita mais revoltantes da ditadura que vinha dominando o Brasil desde 1964. Passou um mês entre o DEIC e o Presídio do Hipódromo e depois foi condenada a regime de prisão domiciliar por um ano. O fato se transforma em escândalo nacional. Mas, se a intenção era forjar uma imagem negativa de Rita, o tiro saiu pela culatra. Nessa época ela lança em compacto o mega hit Arrombou a Festa, em parceria com Paulo Coelho. Uma sátira bem-humorada e contundente do panorama da Música Popular Brasileira de então, que se transforma em estrondoso e polêmico sucesso.

    A gravidez e os tempos difíceis servem também para consolidar a relação do casal Rita e Roberto. Cabe também a Roberto estruturar o caos administrativo em que se transformou a carreira de Rita após a prisão. Nessa época entre outras pérolas, os Lee/Carvalho compõem em parceria com Nelson Motta o super hit Perigosa, gravada pelas Frenéticas. Em 1977 Roberto passa a fazer parte do Tutti Frutti e neste mesmo ano, no mês de março, nasce o primeiro filho do casal, Beto Lee (guitarrista talentoso, que vem atuando junto aos pais nos palcos desde o show Santa Rita de Sampa).

    A partir de 1979, Rita e Roberto começam a fazer discos e shows juntos - no formato dupla dinâmica - e inauguram uma fase superpop, de enorme empatia popular. Desenvolvem um estilo único, que se manifesta num total de quinze álbuns e extrapola as fronteiras de nosso país. Rolam mega espetáculos, diversos especiais para a TV Globo num sucesso maciço de vendas e execução em rádio. O primeiro trabalho em disco da dupla Lee/Carvalho foi o álbum Mania Você e o sucesso chegou para ficar em canções (além desse mega hit que deu nome ao disco) como Doce Vampiro, Chega Mais, Papai Me Empresta o Carro e Corre-Corre entre outras tantas.

    O disco seguinte, Lança Perfume, de 1980, é histórico. Do repertório fazem parte canções como (além da própria Lança Perfume), Baila Comigo, Nem Luxo Nem Lixo, Orra Meu, Shangrilá e Bem-me-quer. Lança Perfume estaciona por 2 meses nas paradas de sucesso da França, chega em sétimo lugar da parada da Billboard e é lançado com grande êxito em vários países da Europa e América Latina. No Brasil, Rita se transforma em mania nacional.

    Em 1981 gravam o álbum Saúde, e o sucesso continua em músicas como a titular Saúde, Atlântida, Banho de Espuma, e Mutante. Seguem-se através dos anos hits como Flagra, Cor de Rosa Choque ,Só de Você, On the Rocks, Desculpe o Auê, Vírus do Amor, Bwana, Pega Rapaz, Perto do Fogo, Livre Outra Vez, Caso Sério, Barata Tonta, etc...etc...etc...

    Em 91, Rita e Roberto decidem interromper a parceria musical por um tempo. Rita inventa o formato precursor do hoje tão badalado Acústico com o show Bossa'n'roll, de forma ousada e despojada, sucesso em todo o Brasil e depois transformado em disco de enorme sucesso. Nele Rita fazia uma releitura de vários sucessos de sua carreira em formato banquinho e violão, junto com canções inusitadas do repertório de outros artistas. Show de empatia, show de bola.

    Em 93, Rita lança o CD Rita Lee dando uma guinada em direção a um roquenrou mais purista, onde pontificava a genial Todas as Mulheres do Mundo.

    No início de 95 Rita é convidada para fazer o show de abertura da turnê brasileira dos Rolling Stones. Convoca Roberto de Carvalho para reger a banda e realizam mega espetáculos nos estádios do Pacaembu em São Paulo e no Maracanã no Rio, ocasião em que germina o que viria ser o show A Marca da Zorra. Realizam turnês pelo Brasil e o show vira um CD ao vivo, ganhando vários prêmios da crítica e êxito total de público. Roquenrou purista e em altíssima decanagem.

    No final de 1996, Rita e Roberto se casam oficialmente depois de 20 anos de vida em comum. Também neste ano Rita se torna a primeira mulher a receber o Prêmio Shell pelo conjunto de obra, e no ano seguinte é a artista homenageada do Prêmio Sharp junto com a diva do teatro Fernanda Montenegro.

    Em 1997 Rita assina contrato com a gravadora Polygram, atual Universal, e lança o CD Santa Rita de Sampa, a parceria musical com Roberto plenamente retomada.

    Em 1998 gravam o platinado Acústico MTV, onde além de nova releitura de seus maiores sucessos, conta também com convidados estreladíssimos como Milton Nascimento, Titãs, Paula Toller e Cássia Eller. Faz uma grande turnê por todo o Brasil e alguns países da Europa. A turnê do Acústico se estende até o fim de 1999. Sucesso total!!!

    Em 2000, de volta ao bom e velho rock'and'roll, Rita lança 3001, uma máquina do tempo musical produzido por Roberto de Carvalho, que em novembro de 2001 é contemplado com o Grammy Latino na categoria melhor disco de rock.

    Em 2001, Rita assina contrato com a gravadora Abril Music e, por sugestão de Marcos Maynard (presidente da Abril) grava um álbum com releituras de clássicos dos Beatles. O repertório, escolhido a dedo em meio a tantos sucessos dos 4 Fabs, é composto por 14 músicas, entre elas três versões em português. A levada predominante é a bossa-nova, mas o pop, o samba-rock, o baião e o bom humor estão presentes nas versões feitas por Rita, que deixa clara sua intenção de abrasileirar as canções dos rapazes de Liverpool. A Hard Day's Night, With a Little Help From My Friends, Pra Você Eu Digo Sim (If I fell), All My Loving, Minha Vida (In My Life), She Loves You, Michelle, Aqui, Ali, Em Qualquer Lugar, I Wanna Hold Your Hand, Tudo Por Amor (Can't Buy Me Love), Lucy In The Sky With Diamonds, Here, There and Everywhere, In My Life, If I Fell compõem este álbum que prima pela simplicidade, bom gosto e qualidade. Com produção e arranjos de Roberto de Carvalho, e participações especiais de João Donato e João Barone (Paralamas do Sucesso), o platinado Aqui, Ali, Em Qualquer Lugar, também lançado na América Latina, rebatizado como Bossa'n'Beatles é igualmente sucesso no exterior.

    Em outubro de 2003, Rita Lee lança 'Balacobaco'. O disco, produzido por Roberto de Carvalho, é composto por 11 faixas inéditas : Amor e Sexo (parceria de Rita Lee, Roberto de Carvalho, e do jornalista e cineasta Arnaldo Jabor), A Fulana, As Mina de Sampa, Copacabana Boy, Balacobaco, Já Te Falei (canção dos Tribalistas feita especialmente pra Rita), Nave Terra, A Gripe do Amor (produzida por Roberto de Carvalho e pelo DJ Memê), Tudo Vira Bosta (Moacyr Franco), Eu e Mim, Over The Rainbow e Hino dos Malucos, (Rita Lee/Roberto de Carvalho/Fernanda Young/Alexandre Machado), que compõe a trilha do filme Os Normais. Balacobaco é descrito pela crítica como o melhor disco de Rita Lee nos últimos 10 anos e transforma-se imediatamente em mais um sucesso na carreira da cantora.

    Em pouco mais de um mês de lançamento Balacobaco é disco de Ouro. A turnê do disco 'Balacobaco' estréia em janeiro de 2004 com grande sucesso de público e crítica, lotando o Canecão (RJ) por várias noites, seguindo depois para várias cidades brasileiras, além de cidades como Lima (Peru), Assunción (Paraguai), Cidade do Porto e Lisboa (Portugal), Nova Iorque e Boston.

    Depois do belo, independente e bem sucedido 'Balacobaco', Rita vem de novo nos propor a festa. Em agosto de 2004 acontece em São Paulo a gravação do 'MTV AO VIVO RITA LEE', seu 32o disco. Lançado em CD e DVD pela EMI Music entre o final de novembro e o início de dezembro, em menos de um mês, Rita Lee recebe Disco de Ouro por esse novo trabalho. Partindo das mais de 400 músicas compostas ao longo de quase 40 anos, a idéia inicial seria colocar músicas lado B, mas para agradar muçulmanos e cristãos Rita e Roberto acharam do bem incluir alguns clássicos e duas inéditas: 'Meio Fio', parceria entre Roberto de Carvalho e Arnaldo Antunes, e 'Coração Babão', do casal Lee/Carvalho. Zélia Duncan e Pitty são as convidadas especialíssimas de Rita em 'Pagu' e 'Esse Tal de Roque Enrow' respectivamente). Entre os extras do DVD, um presente especial pra matar a saudade: um clipe com momentos divertidíssimos do TVLEEZÃO, programa que Rita estreou na MTV no início da década de 90. Como diz Zélia Duncan no release do disco: 'Bom de tocar, delicioso de ouvir, som bem tirado dos monitores, arranjos cheios de riquezas, mais uma proeza de Roberto de Carvalho, que assina produção e arranjos, além de guitarra e vocal.'

    OUTRAS ATIVIDADES

    Em 1986, Rita estréia seu programa radiofônico Radioamador pela Radio 89 FM de São Paulo e Rádio Cidade do Rio. Ficou no ar por nove meses e foi o pioneiro do humor moderno que hoje existe em grande escala por todas as rádios do Brasil.

    Ainda em 1986, Rita estréia como escritora de literatura infantil na Bienal Internacional do Livro, lançando o livro Dr. Alex. Lançou mais três livros com o mesmo ratinho Alex como personagem principal de aventuras sempre voltadas às crianças e com temática ecológica. Foram eles: Dr. Alex e os Reis de Angra, Dr. Alex na Amazônia e Dr. Alex e o Oráculo de Quartz.

    No cinema, Rita e Roberto fazem uma participação no premiado filme cult Fogo e Paixão, com direção de Isay Weinfeld e Márcio Kogan, em 1988.

    Em 1989, Rita participa do filme Dias Melhores Virão, dirigido por Cacá Diegues, e junto com Roberto compõe a trilha musical e participa do Festival de Cinema de Berlim.
    Também em 1989 Rita grava como narradora e grande orquestra o famoso conto infantil Pedro e o Lobo, de Prokofiev.

    Em 1992, Rita faz o papel de Raul Seixas no curta-metragem Tanta Estrela Por Aí, com direção de Tadeu Knudsen, numa performance surpreendente tendo recebido por ela o prêmio de melhor ator no Festival de Cinema em Gramado.

    Também fez participações nas telenovelas Top Model (1990) e Vamp (1991) da TV Globo.

    Ainda em 1991 Rita estréia na TV seu programa TVLeezão, na recém inaugurada MTV, num total de 15 capítulos. Um dos programas mais criativos de todos os tempos na televisão brasileira, o TVLeezão era uma verdadeira salada mágica, misturando textos (de autoria de Antonio Bivar que já havia dividido com ela o Radioamador), entrevistas, e Rita exibindo uma performance de histrionismo a todo vapor, compondo diversos personagens e dando um show de desempenho. É inumerável a quantidade de programas de televisão que utilizaram e ainda utilizam até hoje TVLeezão como fonte de inspiração não creditada, digamos assim.

    Em 2001 Rita volta a fazer uma das coisas que mais gosta: pontas no cinema. A convite da diretora Ana Muylaert, Rita grava uma personagem estranha no premiado filme Durval Discos.

    Como jornalista Rita escreveu entre 99 e 2002 uma coluna na revista Leros, publicada mensalmente na Inglaterra. Entre 2001 e 2003 foi colunista da Revista da MTV.

    Em janeiro de 2002, estreou a turnê do show Yê Yê Yê de Bamba, baseada no disco Aqui, Ali, em Qualquer Lugar. A turnê percorreu todo o Brasil e alguns países da América Latina com grande sucesso.

    Entre 2002 e 2004, Rita apresentou o programa Saia Justa (GNT) - líder de audiência do canal - ao lado de Fernanda Young, Marisa Orth e Mônica Waldvoguel.

    Em 2003 Rita Lee lançou Balacobaco, que emplacou nas rádios a música Amor e sexo, um dos maiores sucessos do ano. A turnê de lançamento do show estreou no Rio (com direito a lotações esgotadas e diversas apresentações extra) e correu todo o país. O show foi registrado em DVD e CD lançados no ano seguinte dentro da série MTV ao vivo. O show, gravado em São Paulo, teve participações de Pitty e Zélia Duncan.

    O programa Madame Lee marcou a volta de Rita a TV em 2005. Misturando bate papo descontraído com humor e música, o programa foi exibido pelo canal GNT. O formato fugia dos talk-shows convencionais, com Rita e Roberto recebendo os convidados em um consultório.

    Rita voltou para a estrada em 2006. Entre maio e janeiro de 2007 gravou três shows que, junto a diversas entrevistas, foram lançados no box Biograffiti. Dirigidos por Roberto de Oliveira, os três DVDs fazem um perfil e contam a vida de Rita. Em maio Rita Lee recebeu o título de Cidadã Carioca em uma cerimônia na Câmara Municipal de Vereadores.

    No início de 2008 Rita Lee estreou sua nova turnê, Pic-Nic. O show faz um apanhado dos 40 anos de carreira e celebra os 60 anos de Rita.

    DISCOGRAFIA

    Com os Mutantes: Os Mutantes (68), Mutantes (69), A Divina Comédia ou Ando meio Desligado (70), Jardim Elétrico (71) e Mutantes e seus Cometas no País dos Bauretz (72) e Technicolor (2000).

    Com Tutti Frutti: Atras do Porto tem uma cidade (74), Fruto Proibido (75) e Entradas e Bandeiras (76) e Babilonia (78).

    Com Roberto de Carvalho: Refestanca (com Gilberto Gil) (77), Mania de Você (79), Lança Perfume (80), Saúde (81), Flagra (82), Bombom (83), Vírus do Amor (85), Flerte Fatal (87), Zona Zen (88), Perto do Fogo (90), A Marca da Zorra (95), Santa Rita de Sampa (97), Acústico MTV (98), 3001 (2000), Aqui, ali, em Qualquer Lugar (2001), Balacobaco (2003), MTV ao Vivo Rita Lee (2004).

    Solo: Build Up (70), Hoje é o Primeiro Dia do Resto de Sua Vida (72), Pedro e o Lobo (89), Bossa'N Roll (91), Todas as Mulheres do Mundo (93).

    Fonte: Site Oficial - Assessoria de Imprensa
    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar


    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.