Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    99 domingo 19 de dezembro
    tivemos um sono São Bernardo
    Uma visita aos detentos
    Lição de vida, conselhos
    O clima não é tenso
    Saudade, solidão,
    Respeito e paz no momento
    Realidade cruel dia de visita
    Uma pa de visitante da periferia
    Face da morte, cenas do crime
    Cenas do cotidiano
    Que aqui o jornal não imprime
    Eu vi a verdadeira escola do arrependimento
    Lagrimas escorrem do olhar de detentos
    Porque sentimento não é matar
    Só morre pobre
    Respeito, recepção por conta do mano Jorge
    Com água, refrigerante disse:
    Que o povo é ignorante
    Com isso p pobre sofre
    Só vive lá fora na poeira da estrada
    E no fim da carreira
    É aposentado em uma cela gelada
    Aqui no inferno você vê alguém morrendo
    Tanto sofrimento vendo filho bandido aqui dentro
    Encarcerado, talvez baleado
    Não escapou do assassino matador registrado
    Sem repórter sem julgamento
    Rebelião, pânico, sangue no chão de cimento
    A confiança no próximo não existe mais
    O bolo podre faz ladrão te esfaquear por traz
    Cadê a paz, se o sol nasceu pra todos
    Se você não vê a luz dele pra que da asa ao demônio?
    Liberdade é o objetivo
    O ser humano não nasceu pra viver em presídio

    (Refrão)

    Liberdade é meu sonho sei que sou capaz
    Mundo do crime,sanguem, bom nunca mais
    Eu quero ser orgulho pra minha família
    O condenado aqui implora pior justiça

    2x

    Ai bandido, bandido veja só
    Sujeito homem mais ta ai se acabando no pó
    Dinheiro na boca e se esquece da família
    Oh meu deus
    Porque existe o crack e a cocaína
    Porque exite um alcolatra na calçada
    Sem emprego sem famílha
    Vida desperdiçada
    Meu trauma
    È que aqui eu não vejo respeito
    Só vejo coroa de flores e mãos no peito
    Desse jeito braço direito de lúcifer você é
    Um guerreiro por pouco tempo de pé
    Sonho, eu sei que todo pobre te
    Não quero ir pro Carandiru e sim pra Jerusalém
    Mais bem alem de todo esse inferno
    Aqui o ser humano não vive um terço de um século
    Será q eu estou errado?
    Não ando mais armado
    Não sou mais alma q lúcifer tinha explorado
    Se ou for odiado é por poucos
    Porque falo pra muitos
    Sou flagrante Deus vai te tirar desse submundo do crime
    Suicídio da favela
    Quantos mais irão morrer nessa terra
    Não sei, só sei que o fim dos tempos esta chegando parceiro
    O perdão é a palavra longe do desespero
    Porque o erro, o pecado andam lado a lado
    Traição, mentira, caixão lacrado
    Costurado formol
    Brasil penta campeão do crime e do futibol
    Porque tanto sangue derramado?
    Periferia ignorante I.M.L. lotado

    (Refrão)

    Liberdade é meu sonho sei que sou capaz
    Mundo do crime,sanguem, bom nunca mais
    Eu quero ser orgulho pra minha família
    O condenado aqui implora pior justiça

    2x

    Oh meu Deus ilumine minha mente
    Que minha letra transforme muita mente doente
    O psicólogo do ladrão
    Que minha expiração faça uma cirurgia, uma operação de ação
    Duas e vinte da manha
    Poderia esta dormindo com minha mulher e meus filhos
    Mais não
    Estou aqui pensando no meu povo
    Estou tentando te livrar da morte de novo
    Talvez seja a ultima vez
    Nosso futuro é escuro
    Minha vida é um livro aberto
    O rap é meu escudo
    Não sei se vou estar vivo
    Com o prosseder o pobre morre na mão da policia
    E não na mão de bandido mais
    Daqui pra frente vou na pura calma não
    Vou dar motivos pro demônio bater palmas
    Periferia, pra que se matar?
    Enquanto houver guerra não haverá justiça divina
    Leandro, que Deus o tenha em um bom lugar
    Me lembro do ultimo churrasco
    Trocamos idéia até de madrugada
    Em sua casa com... Osmar e o Daniel
    No crime o suicideo é lento possesso é cruel
    Pode ser podre mais conheço pessoas sinceras
    Pessoas que com o descaso estão jogados em celas
    Nesse momento alguém morre por drogas por pedra
    Nesse momento a fome revolta e gera guerra

    Mais um dia 19 de dezembro
    Visitei o São Bernardo esse foi o meu sentimento
    Desejo paz a todos os detentos
    Esse foi o meu sentimento

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Realidade Cruel

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.