Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Ei irmão, você pode me falar onde reside a paz
    Eu procurei de mais, "mais" que agora foi em vão
    Num encontrei nem se quer, na escada interminável
    Do sub-consciente que te leva ao imaginário
    Apenas vi só olhares, lágrimas, semblantes de rancor
    Pra quem sonhou com ouro, diamantes
    Filho! Minha riqueza não tá no vil metal
    Minha base é minha família meu alicerce matrimônial
    Hey! Palavras lindas, belas, porém
    Requer cautela de um homem como eu
    E olha só, oh! Cadê o seu mágico de oz
    Sua fantástica fábrica de chocolate irmão
    Olha ao seu redor e veja apodrecendo
    Nas cadeias, tristão, igual o mestre na última ceia
    Somos simplesmente um bando de cegos
    Teleguiados freqüentemente ao inferno
    Mas você não chora, não sofre em silêncio
    Quando vê um sangue seu a minutos do próprio enterro
    Não é possível! As flores perderam o perfume
    É mesmo incrível como as tracas, as 9, as uzi
    Trai e atrai como um ímã os meus e os seu irmãos
    O sonho de consumo, ilusão
    Você pode me dizer de uma maneira confortável, simples
    Ou por favor com uma verdade eficaz
    E se comparado ao olhar de uma criança triste
    Será que neste mundo ainda existe a paz
    Só espero que não seja tarde de mais (tarde demais)

    Ei irmão olha pra mim porque cansei de errar
    Cansei de sofrer, cansei de chorar
    Cansei de fazer tudo que me levasse ao inferno
    Das cadeias, velórios, necrotérios
    E a neblina do ódio e rancor
    Dos guerreiros mais nobres
    E as lágrimas que ainda escorrem
    Da mãe no leito de morte
    Do filho que um dia sonhou por aqui
    Dar luxo e jóias ao invés de jasmim
    Nunca mais vai faze-la sorrir
    Infelizmente aqui é assim

    Cadê a paz que tanto procurei
    As flores no jardim de aço que tanto reguei
    Germinaram ao contrário, so vejo rancor
    Nos corações ódio e dor (2x)

    Eu tava humildemente cabisbaixo e pensativo
    Poh! Tá tudo errado oh, irmão que que isso
    Vi, presenciei até mesmo livramentos
    Não acreditei quando recordei enterros
    Em letras, poemas, manuscritos, saudades
    Sou apenas grão de areia nesses parques de Bin Laden
    Eu vi a letra jota na sigla PJLI
    Quantos de nós que morreram por aqui
    Enterrados em caixões lacrados, sem amigos
    Com corpos em mares de sangue, crivados de tiros
    E alguém no meu ouvido vem e dá um salve

    - Isso memo bunitão, boa tarde pra nois então..
    Tamo ai daquele jeito, a mil por hora, oh
    Certo pelo certo, sem preguiça, nem demora
    São Paulo é tudo nosso, vai vendo, é isso memo
    Somos mais de trinta mil, aqui é o primeiro

    Irmão, das suas palavras faço a minha de igual
    Agradeço o respeito, mas para um momento sem Fal
    Nem - canto rap, num sou crime
    Ao contrário para muitos sou exemplo, sou vitrine
    Embora monstro receioso, de carne, pele e osso
    Que faz do veículo de comunicação profissão perigo
    E para muitos tô montado só porque
    Ando nos carro com os cordão que faz brilhar
    Num colo em função, meus amigos são escassos
    Deus tá do meu lado, ele não deixa faltar
    Força e hombridade, respeito e lealdade
    Amor no coração e muita dignidade
    É isso! Vamo que vamo porque o ritmo é febril
    Sem idolatrar ninguém, nem tiro de fuzil
    Sem derramamento de sangue no pré-sumário
    Dá licença que a mente em bang entra em colapso
    Para, por favor me diz, se até hoje sua mãe é infeliz
    E você não pode nem se quer caminhar
    Cem metros em linha reta sem ter que parar
    O barato é locão sangue bom, então me fala cadê a paz
    Que eu também quero encontra-la

    Cadê a paz que tanto procurei
    As flores no jardim de aço que tanto reguei
    Germinaram ao contrário, só vejo rancor
    Nos corações ódio e dor (2x)

    Sonhar com os bagulho da hora, quem que não sonha
    Casaco de pele, moto nervosa, as roupas
    Das grifes mais locas, os avanços tecnológicos
    Sacar de blackberry, ostentar só com relógios suiço
    Inconformismo só pras herdeiras
    Ter que dividir comigo, primeira classe de empresa
    aérea
    Sentido europa, acima do oceano
    Fala que me espera, abre os braços tô voltando
    Tô chegando e boas novas eu vou trazer
    O mundo que eles gostam não foi feito pra você, nem
    pra mim
    Então de furador, ces vai e saca
    Entra que nem louco rasgando agências bancárias
    E gasta tudo em um mês e volta a zero
    Ou então perde tudo na masmorra do inferno
    Duelo do homem vs moeda é o que faz
    Você para e reflete, cadê a paz

    Cadê a paz que tanto procurei
    As flores no jardim de aço que tanto reguei
    Germinaram ao contrário, só vejo rancor
    Nos corações ódio e dor (2x)

    Cadê a paz...
    Nos corações
    Somente ódio e dor
    Cadê a paz...

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Realidade Cruel

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.