Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Lá estava eu, na cena em que jamais esquecerei
    Eu mais dois amigos na ideia que citarei
    Se perguntarem para eles como foi aquela sexta 13
    O chicote estalou milhões de vezes
    Eu corri para alcançar o último busão pro centro da cidade
    Noite fria, arsenal trazia na bagagem
    Walkman ouvindo sabotage
    A rua tá tranquila, isso deve ser miragem

    Desci na miller com a maria marcolina
    Senti o odor da creolina, e a chuva fina
    Cai do céu, fui pelo brás até a luz
    Depois pro terminal princesa isabel
    No pique pro arrebento, trombei meus manos
    Na madrugada eu tava atento e tinha planos
    Haha, decidimos cair pra zona norte
    Adrenalina é o nosso esporte

    Logo que eu desci do buso eu vi
    Um beiral de bastilinha de 89
    Meu comparsa sorri, já pensa em subir
    Mas eu vejo um giroflex na esquina e a viatura surge
    Na neblina eu dou a fuga e meus comparsas também vêm
    Felizmente os ratos desta vez não vão pegar ninguém
    Mas foi um engano, eles fingiram
    Que não viram mas da esquina ficaram passando um pano
    Shh, vamo sair na maciota
    Não sei se é tático ou rota

    Pulo com meus aliados pra casa do lado tentando fugir dos gambés
    Fomos interceptados por cães adestrados tentando morder nosso pé
    Vi que uma luz acendeu, o morador acordou
    Quando um grito ele deu, e logo nos caguetou
    Não teve fuga, chegou a nossa hora
    Com as mãos pra cima nós saímos pra fora



    Assim que saímos, com socos fomos recebidos
    Meu truta se viu humilhado e disse "não somos bandidos"
    Aquilo evocou a fúria, pros tiras soou como injúria
    Me lembro bem do momento, quando eles começaram o espancamento
    Meu truta desacordado, todo zoado
    Feio na foto, pois foi massacrado de um jeito que dá dó
    Numa noite fria eu vejo o sangue do meu mano
    Sobre a bota de um marginal fardado
    Revolta vem, e a minha alma encarde

    Pois eu me omiti, confesso, me senti covarde
    Gravei os rostos deles, e vou denunciá-los
    Mas as fardas não têm nomes, como identificá-los
    Eu vejo meu final, de um jeito tão banal
    Ele apontou pra mim, puxou o gatilho, paw paw

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Ogi

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.