Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Entrevista

    16/02/2006

    "Não tem um lugar específico e nem hora marcada para se fazer uma música, ela surge do nada de acordo com a situação", dizem as irmãs.

    Vaga-lume - 16 de Fevereiro de 2006

    As mineiras Boaventura já estão dando o que falar, não só aqui no Vaga-lume mas na TV também. Com a programação de verão da MTV elas mostraram a verdadeira potência do refrão 'tem dias que a noite é foda', no Chapa Coco. Diretamente de Campo Belo para os palcos de todo o Brasil, as gêmeas de 23 anos - e como qualquer pessoa nessa idade pede - são adeptas de uma boa breja com os amigos, muita música, viagens além de fãs de Janis Joplin, Beatles e Noel Rosa.

    K-Sis letras

    Produzidas - com tudo o que tem direito - pela EMI, Kênya e Kêyla mostram também suas habilidades 'autorais' em letras como 'Rima pobre' e 'Conselho de um chapado'. E se vocês acham que elas caíram no sucesso assim, de repente estão enganados. As irmãs já chamavam a atenção de professoras e familiares desde pequenas e, aos 7 anos, mostraram os primeiros dotes em público. "Tem dias" é faixa 3 do primeiro CD da dupla. Aqui no Vaga ela já tem quase 4 mil acessos e está em primeiro lugar na parada K-Sis. Fiquem ligados no refrão mais falado do momento - e cantado também.

    Notícia quente para os fãs: para vocês que já estão curtindo até cansar o clipe do sucesso das meninas na MTV, podem se preparar. Logo, logo "Pesadelo" será a nova pedida entre o top de clipes da emissora. Quer saber mais? Confira a entrevista exclusiva com elas aqui, realizada no dia 14 de Fevereiro de 2006.

    Tem dias que a noite é foda" já está na boca da galera. Como a carreira de vocês começou, quais foram os primeiros passos e a trajetória em si até a chegada de "Tem dias" nas rádios?


    Começamos no teatro da escola ainda no maternal, a professora sempre nos colocava para cantar e assim acalmar os coleguinhas, mas foi mesmo aos 7 anos que decidimos subir num palco e cantar para um outro tipo de público. Era um festival regional de uma TV local, festival este que nos fez querer participar de vários outros. E assim seguimos, foram surgindo festas particulares feiras, convenções, exposições, casamentos, enfim, lugares apropriados para musica ao vivo, entao ganhamos um teclado e um violão, e sem estudo algum, conseguimos achar os primeiros acordes e com a ajuda do professor Jorge Salume, Keyla B. foi se aprimorando nas teclas. Depois de muitas noitadas cantando em Minas, viemos para São Paulo aos 16, cantamos um bom tempo no reduto da Serra da Cantareira, e uma coisa puxou a outra, quando vimos já estávamos na grande São Paulo fazendo um som pra galera. Foi aí que Aldo Guetto nos viu e procurou saber um pouco mais sobre nosso trabalho, apresentamos nossas idéias e algumas musicas. Através dele conhecemos grandes compositores e amigos, um deles Charles Trevisan autor de "Tem dias" e outras pérolas, quando ouvimos a música dele, pedimos para sermos interpretes e resultou nisso aí. Aldo Ghetto juntamente com Zima e Fabio F. levaram a nossa demo às mãos de Marcos Maynard que aprovou o trabalho e acabou nos contratando. A música "Tem dias" foi para as rádios e a galera aprovou.



    Quem incentivou a carreira de vocês?


    Família e alguns amigos.



    Quais as influências musicais da K-Sis? As irmãs curtem estilos musicais diferentes?


    Influência: Beatles, Janis Joplin, Mutantes, 14 Bis, Elvis, Tom Jobim, Noel Rosa, Eliane Elias, A-Ha, New Order, Chico Buarque, Madonna e mais alguns.

    Diferenças: Algumas, mas poucas.



    De onde vem inspiração para compor letras como "Conselho de um chapado" e "Rima pobre"?


    Cada música tem seu momento. Algumas surgem em rodas de amigos e outras em plena madrugada. Não tem um lugar específico e nem hora marcada para se fazer uma música, ela surge do nada de acordo com a situação. Conselho de um chapado, tivemos a idéia inicial após estacionamos o carro em frente um "puteiro" em cima de um bueiro para comprarmos remédio numa farmácia ao lado. "Rima pobre", foi criada numa roda de amigos tomando uma "breja" ela ficou tão tosca que a batizamos com este nome.



    Além das composições próprias, como escolheram o repertório do CD?


    Alguns meses em pesquisa com alguns amigos compositores.



    Vocês já têm previsão para o próximo trabalho?


    Ainda não, lançamos este álbum em outubro e ainda o vemos como um feto, queremos ver essa criança crescer.



    Como veículos de comunicação como o Vaga-lume ajudam na carreira de vocês?


    Ajuda e muito, afinal o Vaga-lume é uma janela e tanto para os músicos.Músico que é músico está sempre visitando o vaga-lume, para estar antenado e é aí que eles acabam lendo nossas letras, tirando cifras, tocando em bares fazendo o ciclo da difusão da música. Quando cantávamos em bares, tínhamos que pegar várias músicas por dia, e o Vaga-lume sempre foi uma salvação, pois ele sempre nos ofereceu as músicas e as notícias do mundo musical.



    Como esta sendo essa experiência na MTV. Vocês curtem fazer TV?


    É uma experiência nova, pra gente foi uma surpresa, fomos até a emissora falar do nosso trabalho musical e acabamos sendo convidadas para uma participação num programa de verão, e como já dizia Noelzito: "Juntou a fome com a vontade de comer", foi justamente isso, a MTV nos convidou e nós aceitamos o convite, a emissora é total musical e estamos felizes com o resultado.



    - Uma música?


    Kênya B: Reflexões no espelho K-Sis
    Keyla B: Love is paranoid - Distillers



    - Um CD?


    Keyla B: Hypnotyze - System of a down
    Kênya B: Álbum branco dos Beatles



    - Ídolo eterno?


    Keyla B: Noel Rosa
    Kênya B: Janis Joplin



    - Profissão além da música, alguma?


    Nenhuma



    - Programa de TV?


    Kênya B: Animal Planet (pra dormir)
    Keyla B: Vários



    - Um filme?


    Kênya B: O último que assisti, Nárnia
    Keyla B: O último lance



    - Balada perfeita?


    Kênya B: Aquela que tem música de qualidade, breja, sinuca e amigos.
    Keyla B: Aquela na casa do amigo na cama da mãe dele.



    - Show marcante?


    Kênya B: Certa vez no litoral tinha pouquíssima gente, eu cantava pra Keyla e ela cantava pra mim.
    Keyla B: São Thomé das Letras, no qual fumei por tabela, pois a fumaça tomou conta do palco, loucura total.



    - Viagem?


    Kênya B: Tiros, MG, terminamos os últimos 10 km empurrando o carro até a cidade.
    Keyla B: França, fiz grandes amizades, fui no verão tive a sorte de estar lá no dia internacional da musica, onde toda esquina tem musica ao vivo e também peguei o dia do desconto, tudo caiu para a metade do preço, isso não adiantou muito pra mim, pois estava com quase nada de euro.



    Deixem um recado para quem curte o som de vocês aqui no Vaga-lume.


    Keyla B: Ouve a gente que a gente ouve você!
    Kênya B: Valeu mesmo pela força de todos, estamos na luta já faz um tempo, mas é bom lutar quando sabemos que não estamos sozinhos.

    Abraços K-sis!








    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.