Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Yes, yes, yes...Herb Smoking
    Eu enxergo mais na frente, abre a minha mente, I?m no
    joking
    Acerto o meu desafeto, o sangue espirra até o teto
    Ao vivo e direto
    O caminho mais curto entre dois pontos é o papo reto
    Iow.. Checkout!!!

    A lenda do santo beberrão
    Minha rima é forte, mas meu nome não é Sansão
    Já enterrei Dalila a sete palmos em baixo do chão
    Fatiada num caixão, quis tirar uma onda com a cara
    negão
    Tirei seu retrato da parede, sua calcinha do chuveiro,
    sua escova do banheiro, telefone da agenda, vendei o
    seu cão
    Acendo um insenso, transcedo pro Leão
    De Judah pra Judah num tráfego intenso
    Da licença, abro a janela para ver a lua imensa
    Em baixo a policia passa tensa
    Existo logo penso, e peço a bença

    (Refrão)

    Na minha calçada cumpadi
    Você não passa não
    Atravessa senão então sua cara encontra a mão

    Lembrar nomes após os cones
    Se concentrar no trabalho após noites insones
    E eu me imponho, não insisto
    Passo a madrugava vendo filmes de Al Capone
    E deixo de registro, meu verso fala por si só
    Eu simplesmente o administro
    Deus é o presidente do universo
    E ele só
    Pro seu governo Black Alien é o mais sinistro
    Então respeito do Dom que eu respeito o seu talento
    O sujeito abaixo o tom porque é lento o efeito
    Eu chego em casa, cada um em cada ombro
    A babilônia em escombros
    Bem feito!!!

    (Refrão)

    Na minha calçada cumpadi
    Você não passa não
    Atravessa senão então sua cara encontra a mão

    Os burocratas, antes eles usavam ternos e gravatas
    Hoje você encontra também na versão moderna com
    cordaozão de prata
    Os patos e macacos de auditoria batem suas patas
    O verso, a batida e o poder que ela exerce
    Faz tudo tremer do telhado ao alicerce
    Não há nada a temer, dá ou desce
    Enquanto Black Alien fala
    Sensimila queima e o buquê que ela exala
    Tranqüiliza a sala
    Se eu penso em pranchar a cara alheia
    Descarrego socos no saco de areia
    E a minha mão na sua cara nunca mais estala

    (Refrão)

    Na minha calçada cumpadi
    Você não passa não
    Atravessa senão então sua cara encontra a mão

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Black Alien

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.