Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Mil novecentos e dois mil e quatro
    Babylon by Gus – Vol. I – O Ano do Macaco
    Mr. Black!

    Se você me trai e vem dizer que é meu amigo
    Eu vou atrás, eu instigo e investigo
    Se você pensa em me passar a perna
    E não tem noção do perigo
    Logo mais não serei eu
    Quem vai acertar as contas contigo

    Verso em Niterói fumando na escuridão
    Que nem no som de Celso Blues Boy na canção, então
    Homenageio gente que eu admiro:
    Chico Buarque, Van Gogh, Robert De Niro
    Francisco França, Mauro Mateus
    Nobres e plebeus que foram ao encontro de Deus
    A eles que eu me refiro, acidente estúpido ou tiro
    Me tiraram os amigos, neles me inspiro
    Desencanto repentino
    Caminhos do destino, caminhos do divino
    Se liga no relato, mulato
    Não queimo mais a casa para me livrar do rato
    Nem de nenhum cretino
    Tipo de gente que se aproxima
    Pela fama da batida e da rima
    táças para o alto, mãos para cima
    Meninas e meninos, é ferimento leve para firma, eu afirmo
    A cara do diabo em contato imediato
    Com a sola do meu sapato quando eu rimo

    Se você me trai e vem dizer que é meu amigo
    Eu corro atrás, eu instigo e investigo
    Se você pensa em me passar a perna
    E não tem noção do perigo
    Logo mais não serei eu
    Quem vai acertar as contas contigo

    Narrador incansável, brasileiro contente
    Nem melhor, nem pior, apenas diferente
    Olho da serpente me protege porque enxerga na frente e
    O respeito te conserva os dentes
    Inimigo oculto camuflado no tumulto
    Ou alguém que te chama de irmão, um insulto
    Agoniza no meio da confusão que protagoniza
    E não desmoraliza a previsão
    Reação em cadeia, produto do meio
    Veio mostrar ao que veio e a coisa ficou feia
    Exemplo desse tempo, sem mané motivo fútil
    Aproveito minha passagem de maneira útil
    Ligo minhas antenas, não apenas
    Pra me desligar de espíritos dignos de pena
    O parasita que transita em cena
    Baixo Gávea, Savassi, Vila Madalena
    Fotogênico no meu papel higiênico
    Descarga ralo abaixo com seu jogo cênico, jogo cênico

    Se você me trai e vem dizer que é meu amigo
    Eu corro atrás, eu instigo e investigo
    Se você pensa em me passar a perna
    E não tem noção do perigo
    Logo mais não serei eu
    Quem vai acertar as contas contigo

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Black Alien

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.