Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Campeiros modernos estão desonrando o nosso Rio Grande,
    O pelego grande diz que estorva muito quando for laçar,
    É pura mentira, pro tal modernismo a tempo se entregaram,
    E assim que deixaram nossa tradição se desmoronar.

    Gaúchos sem fibra frouxaram o garrão e tão dobrando a espinha,
    Deixaram as bandinhas invadir as portas de alguns CTG,
    Não honra a bandeira e até esqueceram a nossa origem macha,
    Estreitaram a bombacha, encurtaram o lenço, eu pergunto por quê? (2x)

    Eu canto as verdade, defendo o Rio Grande,
    Eu calcei o pé e não vou me entregar,
    Se a história foi feita a ponta de lança,
    Casco de cavalo e ninguém vai mudar(2x)

    (Tem barbado usando saia tapando a ponta do pé,
    Fugindo da nossa raia disfarçado de muié,
    Na lança do modernismo, furou a oreia e se perdeu,
    Devolva os brinco pra prenda, não use o que não é teu)

    Alguns mau caráter estão pisoteando em nosso respeito
    Mas eu não aceito e a própria verdade minha memória expira
    Montei a cavalo, cavalgo ao relento tropeando o progresso,
    Se tenho sucesso não foi conquistado abaixo de mentira

    Tão assassinando o nosso bugio, o xote e a vanera
    A valsa, a rancheira que vem desde os tempos dos fandangos antigo
    Quem canta mentindo mais cedo ou mais tarde será castigado
    E quem canta as verdade por a lei de Deus não merece castigo (2x)

    Eu canto as verdade, defendo o Rio Grande
    Eu calcei o pé e não vou me entregar
    Se a história foi feita a ponta de lança
    Casco de cavalo e ninguém vai mudar(2x)

    Conservar a fibra e defender a verdade são direitos meus
    Agradeço a Deus por iluminar a minha memória
    Tem falsos colegas que há tempos esperam a minha derrota
    Mas infelizmente ainda vão bater palma na minha vitória

    Tem cantor mentindo que munta em bagual e enche de porrete
    Que diz que é ginete, que é domador e foi peão de lavoura
    Só conhece a enxada sem cabo na venda, é lá pendurada
    E na gineteada é só mesmo que munte em cabo de vassoura(2x)

    Eu canto as verdade, defendo o Rio Grande
    Eu calcei o pé e não vou me entregar
    Se a história foi feita a ponta de lança
    Casco de cavalo e ninguém vai mudar(2x)

    (O respeito e a verdade vem desde antigamente
    E este chapéu vai servir na cabeça de quem mente
    Vai um abraço aos colegas
    Que tem sinceridade
    E que através do seu canto
    Também defendem a verdade)

    por nelson de campos

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Baitaca

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.