Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Amiga, desliga esse papo de tristeza
    Isola, faz figa, bate três vezes na mesa
    Despacha a mandinga, manda embora a pururuca Agora que o samba esquentou
    Tira esse grilo da cuca

    Essa cara de quem ta carente
    Não é condizente com tanta alegria
    O samba ta quente
    Armado o pagode
    E você vem com essa de melancolia
    Você sabe que o tempo não pára
    Na verdade, amiga, o tempo voa
    Vem pro samba, dá a volta por cima
    E entra no clima que essa vida é boa

    É boa, é boa, essa vida é muito boa
    É boa, é boa, essa vida é muito boa

    Esse jeito de quem ta sofrendo
    Está destoando do nosso astral
    Você assim ta feia, você assim vai mal
    Abandona de vez esse pranto
    Não fique no canto chorando à toa
    Que apesar dos pesares, amiga
    A vida é sofrida, mas ainda é boa

    É boa, é boa, essa vida é muito boa
    É boa, é boa, essa vida é muito boa

    ---------

    Se liga no papo, xará
    Sem essa você vai quebrar
    Você vem com briga
    Tem sempre uma intriga pra me perturbar

    Não venha com esse caô
    Que a vida foi feita pra amar
    Segura a tua barra
    E para de marra pra não se atrasar

    Vê se anda na linha
    Pára de paradinha
    E não vem com gracinha
    Você tem que se modificar

    Quero dizer que pra você pintou sujeira
    Corre na cidade inteira
    Que o bicho vai pegar
    Não vai chorar igual Maria Madalena
    Vagabundo não tem pena
    De quem vive a vacilar

    Vê se anda na linha
    Pára de paradinha
    E não vem com gracinha
    Você tem que se modificar

    Preste atenção que o pessoal da Piedade
    Cheio de sagacidade
    Anda louco pra te ver
    Vê se devolve a grana da comunidade
    Que é pra não virar saudade
    É verdade, podes crer!

    Vê se anda na linha
    Pára de paradinha
    E não vem com gracinha
    Você tem que se modificar

    Entrou no jogo duro na Vila da Penha
    Trunfo é pau, madeira é lenha
    Jogou rei, puxaram ás
    Saiu voado, ô mané vê se te manca
    Olha que o dono da banca
    Já mandou correr atrás

    Vê se anda na linha
    Pára de paradinha
    E não vem com gracinha
    Você tem que se modificar

    Vacilação foi na tendinha do Salgueiro
    Abriu conta sem dinheiro
    Dando o golpe do cartão
    E no final virou motivo de esculacho
    Foi descendo o morro abaixo
    Levou tapa e sugestão

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Arlindo Cruz

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.