Muito mais que só letras de músicas

  • Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Hot Spots
  • Notícias
  • PLAY

    Instrumento:
    R. Teixeira/A. Sater
                (P)1998 Almir Sater
    
    Intro       | B   |
    
                F#                                   E
    Verso 1     DIGA VOCÊ ME CONHECE, EU JÁ FUI BOIADEIRO,
                                                    B
                CONHEÇO ESTAS TRILHAS QUILÔMETROS, MILHAS,
    
                QUE VEM E QUE VÃO PELO ALTO SERTÃO
                      E       B
                QUE AGORA SE CHAMA NÃO MAIS DE SERTÃO
                        E        B
                MAS DE TERRA VENDIDA, CIVILIZAÇÃO.
    
                F#                                         E
    Verso 2     VENTOS QUE ARROMBAM JANELAS E ARRANCAM PORTEIRAS,
                                                 B
                ESPORA DE PRATA RISCANDO AS FRONTEIRAS,
    
                SELEI MEU CAVALO MATULA NO FARDO
                E       B
                ANDANDO LIGEIRO UM ABRAÇO APERTADO
                       E      B          E           B
                UM SUSPIRO DOBRADO, NÃO TEM MAIS SERTÃO.
    
                E                              F#
    Refrão      OS CAMINHOS MUDAM COM O TEMPO, SÓ O TEMPO MUDA UM CORAÇÃO.
                E                                                   B
                SEGUE SEU DESTINO BOIADEIRO, QUE A BOIADA FOI NO CAMINHÃO.
                E                    F#
                A FOGUEIRA, A NOITE, REDES NO GALPÃO,
                E
                O PAIERO, A MODA, O MATE, A PROSA,
                                                          B   F#   B
                A SAGA, A SINA, O CAUSO E ONÇA, TÊM MAIS NÃO, OH__ PEÃO__.
    
                F#                                    E
    Verso 3     TEMPOS E VIDAS CUMPRIDAS PÓ POEIRA ESTRADA,
                                              B
                ESTÓRIAS CONTIDAS NAS ENCRUZILHADAS,
    
                NOITES PERDIDAS NO MEIO DO MUNDO
                    E     B
                MUNDÃO CABELUDO ONDE TUDO É FLORESTA
                      E        B           E        B
                E CAMPINAS SILVESTRES, MUNDÃO CABA NÃO.
    
                F#                                    E
    Verso 4     SABE QUE PRUM BOM VIAJANTE NADA É DISTANTE,
                                                     B
                PRUM BOM COMPANHEIRO NÃO CONTA O DINHEIRO,
    
                EXISTE UMA VIDA, UMA VIDA VIVIDA,
                    E        B
                SENTIDA E SOFRIDA DE VEZ POR INTEIRO
                  E         B             E        B
                E ESTE É O PREÇO, POR EU SER BRASILEIRO.
    
    Final       repete Refrão


    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Almir Sater

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.